As Novas Tecnologias da Informação e Comunicação e os Movimentos de Reivindicação e Protesto – Introdução

13 dez

Abaixo vai a introdução do projeto de mestrado em sociologia com o qual acabo de ser aprovado na Unicamp, o título do projeto é o acima colocado. A introdução é meio ingênua e  ao mesmo tempo pretensiosa, juro que no corpo do projeto as coisas ganham um pouco mais de concretude. Fica aqui publicado de qualquer forma para comemorar essa efeméride que me deixou muito feliz.

————//—————-

Em 1988, o sociólogo Eder Sader escreveu uma obra que se tornaria clássica nos estudos sobre movimentos sociais no Brasil. Trata-se de Quando novos personagens entraram em cena: experiências e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo (1970-1980). Desde então, houve mudanças tanto na cena quanto nos personagens. Nos últimos anos de regime ditatorial foi possível presenciar a organização e atuação de movimentos sociais que demandavam as mais diversas pautas. Entre essas, ganharam destaque as reivindicações por moradia e o movimento contra a carestia (aumento do custo de vida). Esses movimentos tinham um comportamento marcado pela cobrança de políticas públicas voltadas aos extratos mais pobres da população e de fiscalização da execução das mesmas (Gutierres, 2006).

Caso burilemos um pouco mais a metáfora dramatúrgica do título de Sader, poderíamos dizer que ninguém se lembrou de escrever para o Brasil uma versão de Seis personagens à procura de um autor de Pirandello. Os personagens ainda existem, mas os enredos que davam significado às suas meta-narrativas estão em constante discussão e atualização, a organização dos atos da peça mudou, a relação entre o patrocinador e os personagens também, a forma como os expectadores podem apreciá-la, os principais figurinos e o papel de cada personagem mudaram com o aparecimento e crescimento exponencial das Organizações Não-Governamentais. Estas possuem formas de atuação e de discussão política bem diversas dos movimentos sociais da década de 1980 (idem). De que forma e por quais vias o campo dos conflitos e demandas sociais é ou não afetado ou reconfigurado pelas possibilidades abertas pelas novas Tecnologias da Informação e Comunicação, doravante TICs, como o domínio e manipulação a nível local das informações públicas, o acesso do conjunto da sociedade à  informações em tempo real através de outros meios de comunicação, e o baixo custo de reprodução e difusão de discussões? Quais outros atores sociais entram em cena nesse campo social e de que modo isso afeta a dinâmica desses movimentos e práticas sociais? Enfim, se for verdade que se alteram as cenas e personagens, será que as possibilidades abertas pelo uso das TICs poderão contribuir para que em breve seja possível escrever um “Quando e como novos personagens entrarão no centro da nova cena”?

Guilherme Flynn Paciornik – Dezembro 2010

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: